Três comidas de rua que você precisa provar

Ooi gente!
Tudo certo com vocês?

Mais uma semana começando e com certeza tem muita gente que ainda tá se recuperando do finde depois de enfiar o pé na jaca, né? Por isso que o tema do post de hoje é sobre as comidas de ruas de Nova York. Sei que tem muita gente que tem um certo preconceito, e que prefere comer só em restaurantes. Sim, há inúmeras opções gastronômicas em Nova York, mas ir pra lá e não provar o tradicional hot dog é quase uma desfeita.

O hot dog é o mais comum lá, você vai encontrar carrinhos vendendo em praticamente todas as quadras (pelo menos na região de Midtown era assim). Eu achei bem diferente, já que aqui no sul o cachorro-quente é bem recheado, além da salsicha, colocamos milho, ervilha, maionese, ketchup, mostarda e por aí vai. Lá é apenas o pão e salsicha num tamanho não muito grande. Claro, que você pode acrescentar ketchup ou mostarda. Apesar disso, o sabor é bem bom. O valor varia um pouco, em alguns você compra por 2 ou 3 dólares, ou até mais.

Pretzel é outra febre lá e você pode comprar nos mesmos carrinhos que vendem hot dog. Alguns vendem exclusivamente só pretzel também. Se você nunca ouviu falar, pretzel é um tipo de pão alemão, com forma de nó, seco e geralmente muito salgado.

Wafels & Dinges é o meu favorito. O sabor é incrível (tem várias opções), nunca provei uma wafle tão saborosa e macia. Comprei de doce de leite perto da Macy’s na rua 34, pena que descobri já no fim da viagem, senão teria ido outros dias para provar mais sabores. Não lembro o preço, mas acho que era menos de 10 dólares.

wafle

Agora eu quero que vocês me contem se vocês chegaram a provar alguma outra comida de rua também saborosa. Deixe suas dicas aqui nos comentários. Beijos e até próxima!

Dica para quem mora em NY : IDNYC

Olá, gente!
Tudo bem com vocês?

Hoje temos o primeiro post da colaboradora Debora Juneck direto de Nova York! E ela traz uma dica muito legal para quem mora ou está planejando se mudar para NY. Vamos conferir?

Essa dica é para todos que moram em Nova York: IDNYC.

O IDNYC é um cartão de identificação, emitido pelo governo, disponível para todos acima de 14 anos. O status de imigração não importa!

Este documento pode ser apresentado como prova de identificação para interagir com a polícia e é uma forma aceitável de identificação para abrir uma conta bancária em instituições financeiras selecionadas.

Aceito em qualquer biblioteca pública de Nova York, o IDNYC têm uma série de benefícios adicionais incluindo a oportunidade de se cadastrar gratuitamente, por um ano, em 33 dos principais museus da cidade, jardins zoológicos, salas de concerto, e jardins botânicos. E, um pacote bastante atrativo de descontos em ingressos de cinema, medicamentos, centros de fitness e de saúde, supermercados, etc.

E para finalizar: ele é Gratuito em 2015!!! (e real hehehe)

image2

Para tirar o IDNYC você tem que ter mais do que 14 anos, comprovar residência em Nova York (conta de luz, água, gás, extrato bancário, etc) e ter um cartão de identificação com foto (passaporte brasileiro, por exemplo), preencher um formulário e agendar sua candidatura online. Depois de feita a candidatura, seu cartão chega pelos correios na sua casa e têm validade de 5 anos! O meu chegou em 2 semanas.

Muito bacana, né? Corre para tirar o seu e começar a desfrutar de todos esses benefícios.

Até a próxima direto da cidade “que nunca dorme”,
Sigam meu instagram: @my_eye_nyc

Residencial New Yorker

Oi, gente! No último post apresentei a escola na qual estudei. Hoje é a vez de falar da minha acomodação que foi no Residencial New Yorker. O prédio fica na esquina da 34th com 8ª Avenida e é super bem localizado, perto do Empire State e algumas quadras da Times Square. Bem em frente tem Mc Donalds, Starbucks e a farmácia Duane Reade, na lateral Five Guys, restaurante mexicano (que não lembro nome), um cinema e o Dunkin’ Donuts.

O New Yorker tem uma arquitetura bem típica nova-iorquina por isso gostei tanto, até porque não tem a mínima graça ficar hospedada num prédio comum que não tenha referências do local. Para falar a verdade eu não sabia nada sobre o hotel, e quando cheguei (meia-noite) fui super bem atendida e descobri que os andares do prédio são separados para estudantes e hóspedes em geral.

Tem bastante coisa bacana e essencial para os intercambistas no prédio como uma sala da secretaria (para você tirar suas dúvidas sempre que necessário), cozinha e sala de lazer. Detalhe a cozinha pode ser usada 24 horas, porém você tem que ter seus próprios pratos, talheres e tudo mais. Não há geladeira, porque se tivesse iria virar uma bagunça com tantos alunos, por isso cada quarto tem um frigobar.

Pra quem tá preocupado com excesso de peso que pode vir a ganhar com os fast foods, o hotel disponibiliza gratuitamente academia no subsolo. E como roupa suja se lava em casa, tem também uma lavanderia que para você usar deve comprar créditos. E quando bater aquela fome e você estiver com preguiça ou frio para atravessar a rua, você pode ir no restaurante localizado no térreo que é 24 horas e tem um cardápio bem eclético. Além disso, há máquinas em alguns andares com água, sucos, refrigerantes, chocolates, salgados e outros tipos de doce.

078

Se você tá pensando em fazer intercâmbio e se hospedar neste hotel, você precisa saber que a acomodação pode ser individual ou em dupla, porém só será em dupla se você for acompanhando de algum amigo/parente, você não é colocado com um estranho.

O meu quarto e o da Márcia ficava no 17º andar de frente para a rua e era composto de duas camas, armário, frigobar e banheiro. Para entrar no quarto, devíamos passar o cartão com nossa foto que teve que ser devolvido no último dia. De noite e de madrugada você precisa mostrar esse mesmo cartão para passar pelos seguranças que ficam de prontidão próximo aos elevadores.

Para resumir, não sei o valor do hotel pois já estava tudo embutido no pacote, entretanto a localização e o conforto são pontos forte do New Yorker. Mas, é claro que existem outras milhares de opções, você só tem que ver se encaixa em seu orçamento.

10965733_883808228307536_1740755102_n

Quarto/Banheiro

Kaplan, escola de inglês em Nova York

Hoje é a vez de falar da escola de inglês que frequentei por 3 semanas.Quando montei o pacote com Egali Intercâmbios, eles nos ofereceram a Kaplan, que é uma escola bem conceituada em Nova York com diversas unidades e que também está presente em países como Reino Unido, Irlanda, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e Malta. A minha escola ficava no Empire State (pausa para momento de suspiro

Agora falando da escola em si, o primeiro dia é de nivelamento que ocorre com todos novos alunos nas segundas-feiras na sede que fica no Soho. Ou seja, independente se você escolheu estudar no Brookyln, seu primeiro dia é no Soho. Lá, primeiramente você paga uma taxa de 40 dólares pelos livros. Esse valor é devolvido no último dia de aula, já que o livro retorna para a escola. O nivelamento é dividido em duas partes, primeiro individual com professores que fazem algumas perguntas sobre sua vida, e depois uma prova de listening.

Passado essa parte, você vai para sua escola de fato, e lá fica sabendo qual será seu nível e seu turno. Sim, essa é a parte chata, pois você pode cair tanto para parte da manhã quanto da tarde. E todo mundo (pelo menos eu hauahuah) queria estudar de manhã para aproveitar o resto do dia passeando…

Sobre as aulas, todo dia você ganha homework, e as aulas envolvem bastante a prática da conversação e também produção de textos. É proibido usar celular e ingerir alimentos dentro da sala, até o café do starbucks é vetado! Mas, não se preocupe que você pode comprar café ou outras guloseimas nas máquinas localizadas nos espaços de convivência da escola. O bacana que além de encontrar muitos brasileiros de diferentes regiões, você vai ter colegas de vários países. Eu tive de países asiáticos, Rússia, Colômbia, Venezuela, e por aí vai. E toda semana você ganha (e perde) colegas, pois existe a possibilidade de mudar de nível (após prova ou consentimento do professor que você está apto) e também porque cada aluno fica por um período diferente.

A estrutura da escola é muito boa, com ambiente para descontração na hora do intervalo das aulas, laboratórios de computação e wi-fi. Um diferencial da escola são os pacotes de passeios oferecidos pela mesma. Todo mês eles produzem um calendário com uma programação que envolve passeios gratuitos e outros com taxas, além de atividades nos hotéis onde ficam hospedados os alunos.

english class

Minha turma do Kaplan

Se você está pensando em viajar, aconselho falar com outras pessoas que já fizeram intercâmbios em diferentes escolas e com uma agência que vai poder lhe mostrar diversas opções. Espero que tenham gostado desse post, qualquer dúvida comentem! Beijos

Nova York: aí vou eu!

Mais uma vez, a correria do dia a dia me impediu de atualizar o blog com mais frequência. Mas, boas novas! Sábado, dia 1º, embarco para Nova York acompanhada de uma amiga, a Márcia! Será minha primeira vez, na Big Apple! Estou muito ansiosa, e no meio de tantas pesquisas e anotações, descobri que o canal GNT está com um programa novo chamado “Além da Conta” apresentado por Ingrid Guimarães.

A atração conta com a participação de artistas globais que junto com Ingrid passeiam pelos principais pontos turísticos, falam sobre suas vidas pessoais, mas também contam as experiências que tiveram na cidade nova-iorquina, dicas e muito mais, e tudo de uma maneira bem divertida!

Vale a pena conferir! O programa que estreou dia 6 de janeiro, faz parte da programação de verão do canal, e contará com oito episódios.  Entre os convidados, Giovanna Antonelli e Leandro Hassum.

_620_05_1871601767549643897

Saiba mais em : http://gnt.globo.com/alemdaconta