Observatório do novo World Trade Center já tem data para abrir

Oi, gente!

Hoje trago mais uma opção para você que está programando sua viagem incluir no roteiro. É o observatório do novo One World Trade Center que foi construído no mesmo local onde o World Trade Center estava localizado antes do atentado terrorista de 11 de setembro de 2001.

11137051_919218548099837_1242157969_n

O prédio já foi inaugurado no ano passado e é um dos maiores do mundo, com mais de 540 metros de altura. O espaço do observatório será inaugurado dia 29 de maio, e vai oferecer uma vista de tirar fôlego já que dará para ver Nova York a 380 metros acima do chão. Vocês já repararam como os nova-iorquinos curtem este tipo de atração? Quem não tem medo de altura não pode deixar de visitar também o Empire State e o Top of the Rock.

O observatório vai ocupar três andares, o 100º, o 101º e o 102º, sendo o 100º o principal para ter a vista panorâmica da cidade em 360°. A experiência também vai contar com atrações interativas, como painéis digitais que darão informações sobre os bairros e recomendações, além de um restaurante de alta gastronomia no 101º andar.

Rendering-1-Observation

E além da bela vista, para subir até o 102º andar os visitantes terão que pegar um dos elevadores chamados de Sky Pod, que sobem todos os andares em menos de 60 segundos (segura coração!).

Os valores dos ingressos estão salgados, US$ 32 para adultos, US$ 30 idosos e US$ 26 para crianças (6-12). Se você for para NY nesse período fique atento pois alguns dias antes da inauguração, haverá visitas gratuitas. No dia 26 de maio para grupos de estudantes, dia 27 de maio para trabalhadores do prédio e dia 28 de maio para o público em geral. Caso sua viagem seja depois, você pode comprar seu ingresso no site do observatório.

Fotos: Arquivo  Pessoal e Divulgação

Visite os museus de Nova York

Oi, gente! Tudo bem?

Hoje resolvi falar sobre museus, pois acredito que algumas pessoas possam acabar comentando o erro de deixar eles de fora de sua lista de pontos turísticos para visitar. Digo isso por que quando eu estava planejando o que visitar em Nova York lia em vários blogs, livros e sites indicações para visitar determinados museus. E eu ficava pensando “puxa que chato deve ser!”. Tinha esse pensamento pelo fato de que os museus na região onde vivo (Vale dos Sinos/RS) não são muito atrativos. Entretanto para minha agradável surpresa eu amei os dois museus que vi em Nova York!

Acredito que até aqueles que nunca foram de curtir esse tipo de atividade cultural (assim como eu) podem começar a ver com outros olhos. Primeiro a arquitetura dos prédios é magnífica, rende ótimas fotos! Segundo, sempre há exposições diferentes além das habituais galerias. E terceiro, as tradicionais galerias trazem obras famosas de artistas consagrados e outros que pelo menos eu não conhecia e achei muito bacana, principalmente aqueles em que o design prevalecia, sem falar nas experiências sensoriais presentes nos locais também.

Outra coisa muito bacana dos museus de lá é que a maioria tem entrada sugerida, ou seja, você decide quanto pagar. Isso acontece porque muitos são organizações sem fins lucrativos com objetivo de fazer com que a arte e a cultura seja acessível a todos. Sobre minha experiência, consegui visitar o MoMA e o American Museum of Natural History (aquele do filme Uma Noite no Museu), e em breve falarei sobre eles aqui no blog. Infelizmente não deu tempo de ir no MET, e tirar a famosa foto estilo Gossip Girl nas escadas. Mas, isso já está na minha lista para próxima viagem!

met

MET

Deixo aqui embaixo uma lista com alguns museus (tem muitas opções!!!) para você que vai ficar mais tempo possa visitar também:

Brooklyn Children’s Museum O Brooklyn Children’s Museum, fundado em 1899, é o primeiro museu do mundo para crianças.
Brooklyn Museum O Museu do Brooklyn é um dos maiores museus nos Estados Unidos e uma das principais instituições de arte no mundo.
Dyckman Farmhouse Museum O Dyckman Farmhouse Museum é um deleite visual para todos que olham e o veem no alto, sobre a Broadway na Rua 204.
El Museo del Barrio El Museo del Barrio, a primeira instituição cultural Latina de Nova York, recebe visitantes de todas as origens para descobrir a paisagem artística das culturas latina, caribenha e latino-americana
Fraunces Tavern Fraunces Tavern Museu ® é um complexo de cinco prédios com nove galerias, incluindo a famosa sala de comprimento, onde George Washington se despediu de oficiais do Exército Continental em 04 de dezembro de 1783
Intrepid Sea, Air & Space Museum O novo Intrepid Museum é uma viagem única cheia de exposições interativas espetaculares e virtuais, e tecnologia multissensorial.
Jewish Children’s Museum Um lugar de aprendizado e admiração, o Jewish Children’s Museum é uma instituição única onde as crianças e seus pais – de todos os segmentos da comunidade – podem explorar a história judaica e a herança em um ambiente estimulante e interativo.
MoMA PS1 O MoMa PS1 é uma das maiores e mais antigas instituições sem fins lucrativos de arte contemporânea dos EUA.
Museum at Eldridge St. Descrito como “de tirar o fôlego” vezes 8, o museu fica na Sinagoga da Rua Eldrige 1887, um monumento histórico nacional que foi cuidadosamente restaurado.
Museum of American Finance O Museum of American Finance é o único museu público do país dedicado às finanças americanas e históricas.
Museum of Biblical Art (MOBIA) O que os artistas Otto Dix, Kiki Smith, Marc Chagall e Jacopo Tintoretto têm em comum? Todos eles foram influenciados pela bíblia e todos estão expostos no Museu de Arte Bíblica.
Museum of Jewish Heritage – A Living Memorial to the Holocaust Explore a extensa tapeçaria da vida judaica nos séculos 20 e 21 – antes, durante e depois do Holocausto.
Museum of the City of New York A introdução essencial à cidade de Nova York, o Museu da Cidade de Nova York explora o passado, o presente e o futuro de Nova York através de exposições pioneiras que oferecem a visão dos bastidores, o que dá à cidade sua característica singular.
New Museum Fundado em 1977, o New Museum é o destino principal da cidade de Nova York da arte contemporânea.
New York Hall of Science Com mais de 450 exposições interativas, o New York Hall of Science é o único centro de tecnologia e ciências interativo de Nova York.
New York Historical Society Uma viagem à Nova York não seria completa sem uma visita à Sociedade Histórica de Nova York, onde quatro séculos de história, arte e artefatos contam a história da América pelas lentes de Nova York.
New York Transit Museum Instalado na estação de metrô histórica 1936 IND em Brooklyn Heights, e pode ser acessado facilmente de metrô, o Museu do Trânsito de nova York é o maior museu nos Estados Unidos dedicado à história do transporte público urbano e uma das primeiras instituições desse tipo no mundo.
O Studio Museum no Harlem O Studio Museum no Harlem tem o compromisso de servir como um recurso exclusivo na comunidade local e nacional e internacional tornando as obras de arte e exposições reais e pessoais para cada espectador.
Queens Museum of Art O Museu de Arte do Queens é a primeira instituição de artes plásticas no distrito de Queens, e está localizado no New York City Building, uma das poucas estruturas principais remanescentes das Feiras Mundiais de Nova York de 1939 e 1964.
Solomon R. Guggenheim Museum Obra prima da arquitetura moderna de Frank Lloyd Wright é o lar de uma das melhores coleções mundiais da arte do século 20.
Staten Island Children’s Museum O Staten Island Children’s Museum é um lugar para exercitar mentes, corpos e imaginações no único museu interativo interno-externo instalado em uma parte com 84 acres.
The Cloisters Museum and Gardens No alto de uma colina ao norte do Fort Tryon Park em Manhattan, com vista para o Rio Hudson, o The Cloisters Museum and Gardens é uma extensão do The Metropolitan Museum of Art dedicado à arte e arquitetura medieval.
Madame Tussauds Wax Museum  O Madame Tussauds Wax Museum oferece a melhor experiência de pessoas famosas com mais de 85.000 metros quadrados de entretenimento interativo, no coração da Times Square de Nova York. São mais de 225 figuras de cera incrivelmente realistas das maiores estrelas e ícones do entretenimento, esportes e história. De Marilyn Monroe a Madonna, a LadyGaga, e muitos mais.
The Museum of Sex A missão do Museu do Sexo é preservar e apresentar a história, evolução e importância da sexualidade humana.
The Paley Center for Media Há tudo para todos no Museu de Televisão e Rádio! A coleção inclui mais de 100.000 programas de televisão e rádio e anúncios desde a década de 20 até a atualidade.
The Skyscraper Museum Com o arranha-céu do Lower Manhattan como pano e fundo e a paisagem do porto de Nova York na sua porta da frente, o The Skyscraper Museum desfruta de um local de beleza estonteante e história rica.
Van Cortlandt House Museum Desde 1748, o Van Cortlandt House Museum tem sido um símbolo do passado colonial de Nova York e dos homens e mulheres que moldaram nossa história.

Obs: A lista dos museus foi retirada do site New York Pass.

New York Pass

Oi, gente!
Tudo certinho?

A ideia do post de hoje surgiu após uma dúvida de uma leitora sobre a matéria que fiz esses dias com 10 dicas de como economizar na viagem. Entre elas, citei o famoso New York Pass, que dá acesso a diversos pontos turísticos por um preço bem mais em conta. Mas, afinal como ele funciona? Me acompanha que eu vou explicar direitinho como é…

Existem diferentes tipos de passes, para 1,2,3, e 7 dias e não tem limite de quantas atrações você pode visitar com o passe. Quando você compra ele, você recebe um guia que lista todas as atrações. Entretanto, você pode visitar apenas uma vez cada ponto turístico.

Pra quem está planejando a viagem por conta, o passe pode ser adquirido pelo site oficial, e depois é só trocar em alguns dos pontos citados no site, ou ele ainda pode ser enviado por correio, mas daí você tem a despesa do frete, que na minha opinião não vale a pena, já que para o Brasil é de US$ 28.

No site, você pode conferir também quais são as atrações e o quanto você economiza comprando os passes. Dá uma olhada lá, e já garanta o seu! E não se esqueçam qualquer dúvida é só comentar neste post aqui. Beijos, e até próxima!

10 dicas para economizar na sua viagem

Oi, gente, tudo certinho?
Hoje o post é bem especial para quem está em parafusos por causa do alto valor do dólar. A gente bem sabe que cada centavo faz diferença na hora do planejamento de uma viagem, principalmente se for internacional. Mas, Nova York tem várias atrações turísticas gratuitas e muitas formas também de conseguir descontos. Vamos conferir?

1ª Planejamento
Quando digo planejar não é apenas listar os pontos que você quer conhecer ou que quer comprar numa folhinha. Planejar é fazer um levantamento de gastos incluindo tudo desde passagem, hotel, comida, transporte, lembrancinhas, roupas, perfumes…. Tá, mas daí você me pergunta como vou calcular o dinheiro que vou gastar em comida? Isso vai variar muito dos seus gostos alimentares, do local onde você vai ficar e tal, porém quando fiz meu intercâmbio me estimaram em US$ 500 para um mês, ou seja, é bem relativo. Planejar também é listar os endereços dos pontos turísticos e horários de visitação, isso evita contratempos.

2ª Reserve seu vôo, hotel ou pacote turístico antecipadamente
Ao contrário de outros locais, Nova York não é uma cidade turística só no inverno ou só no verão, é o ano inteiro. Por isso, o quanto antes você adquirir seu vôo, hotel, ou pacote turístico, mais chances você tem de encontrar preços baixos.

3ª Evite o cartão de crédito
Não preciso nem dizer que as tarifas cobradas não valem a pena o uso. Atualmente o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) é de 6,38% para compras com cartão de crédito ou com cartão pré-pago no exterior. Por isso, só use em caso de emergência.

4º Cupons
É uma tradição bem norte-americana de juntar cupons para ganhar descontos. Você encontra eles em sites, jornais ou em outlets (na entrada te dão uma espécie de carnê), vale a pena se informar de como funciona.

5º Outlets e a necessidade de pensar 2x antes de comprar
Para quem é consumista Nova York é o paraíso, por isso é preciso pensar duas vezes antes de comprar. Antes de torrar seu dinheiro na Forever 21, H&M e outras, se disponha a conhecer outras lojas. No Soho, por exemplo, encontrei vários estabelecimentos com preços inacreditáveis (muito melhores do que das grandes redes). Ou seja, não gaste tudo logo de cara, e sempre faça uma lista de prioridades. Para quem quer economizar ainda mais, vale a pena ir logo em algum outlet na região. Fui num localizado em Nova Jersey, onde logo recebi vários cupons de desconto, entretanto não usei nenhum, pois existe regras para o uso, e nenhuma se encaixou para as lojas nas quais eu comprei. No outlet, por exemplo, comprei cremes da Victoria’s Secret por 4 dólares, sendo que em Manhattan o valor se não me engano batia na casa dos 12 dólares para cima. Outra dica é ir no bairro Chinatown e visitar as feirinhas, é possível encontrar várias coisas legais. Bacana também que os próprios asiáticos vão baixando o preço durante a conversa, justamente para não perder nenhum cliente.

6ª Caminhe ou use metrocard
Apesar do táxi não ser caro em Nova York, o uso do metrô ou caminhar sai muito mais em conta. Para quem quer saber mais sobre metrocard, basta olhar este post aqui que fiz sobre isso.

7ª Épocas de desconto
Além do famoso Black Friday que acontece sempre na 4ª quinta-feira do mês de novembro, há outras épocas especiais em Nova York, como o Labor Day em 4 de julho, e o Thanksgiving Blackfriday Sales, no final do ano. Os hotéis, por exemplos, oferecem descontos de até 20% no período de 2 de janeiro a 28 de fevereiro. Tem a Broadway Week, que acontece de 22 de janeiro a 7 de fevereiro, onde você compra 2 ingressos pelo preço de 1 (se você não for nesse período, dá para conseguir descontos nas filas do TKTS, neste post explico direitinho como funciona). Outra barbada é New York City Restaurant Week que acontece duas vezes ao ano. Por isso, se você for em alguma época citada anteriormente não deixe de aproveitar as promoções.

8ª New York Pass
Se você está indo pela primeira vez e quer fazer um tour pelos principais pontos turísticos vale muito a pena comprar um NY Passes, que dá acesso as principais atrações, como o Empire State Building, Top of the Rock, Estátua da Liberdade, entre outros, com desconto. Existem três tipos de passes (em breve explico melhor aqui no blog).

9º Aproveite os museus gratuitos
Nova York oferece acesso gratuito a muitos museus em dias específicos. E em alguns casos, a entrada é sugerida, mas você paga o quanto desejar.

10º Food
Comida saudável ou mais refinada pode lhe custar uns dólares a mais, por isso se você está disposto a fazer alguns sacrifícios, os fast foods são as opções mais baratas. É possível comprar um lanche no MC Donalds, com 3 dólares, por exemplo. Ou você ainda pode fazer compras no Jack’s Worlds (uma espécie de 1,99 que tem de tudo, tudo mesmo), e ali você pode abastecer seu frigobar com água, pão, presunto, queijo, bolachas e etc, por um preço bem em conta. É bom lembrar que em alguns restaurantes, as porções são tão grandes que servem 2 pessoas, por isso não custa perguntar ao garçom.

E aí já anotou todas as dicas? Agora é só planejar e por em prática! Boa sorte e boa viagem!

Coney Island

Apesar de estarmos em pleno inverno, não custa nada curtir uma dica de passeio de VERÃO em Nova York. É o Coney Island que fica fora dos locais turísticos tradicionais nos cinco distritos. Coney Island oferece uma experiência única aos visitantes, com praias, parques de diversão e rica história. Acessível através das linhas D, F, N e Q do metrô, o bairro leva os visitantes da agitação de Manhattan para as praias e atrações em menos de uma hora

Xico Reis / Agência RBS

Instituições culturais e atrações

A equipe B do New York Mets, o Brooklyn Cyclones, ostenta seus cinco títulos de divisão e joga no MCU Park, um estádio para 7,5 mil pessoas, a poucos passos do calçadão de Coney Island. A temporada começa em 18 de junho e os fãs podem assistir os Cyclones na Liga NY-Penn.

O Deno’s Wonder Wheel Amusement Park oferece aos visitantes uma variedade de passeios para família e crianças, incluindo o passeio homônimo do parque. Um marco de Nova York, a roda-gigante de 45 metros de altura foi construída em 1920.

Localizado sob a Wonder Wheel, o centro de exposição Coney Island History Project, que oferece entrada gratuita, é o lar de artefatos históricos do bairro, fotografias e mapas que remetem ao “Parque de diversão das Américas”. O projeto também oferece passeios a pé e apresentações que celebram a história de Coney Island.

O Luna Park tem algo para todos, com mais de 40 brinquedos e jogos, de montanhas-russas a brinquedos clássicos para as crianças. O parque é também o lar da montanha-russa de madeira Cyclone, que foi originalmente construída em 1927.

O New York Aquarium é o aquário mais antigo dos Estados Unidos e é o lar de mais de 350 espécies, incluindo morsas, leões marinhos, lontras e pinguins. O aquário tem um AquaTheater totalmente remodelado, onde as famílias podem desfrutar de um novo espetáculo de leões marinhos e o Glover’s Reef, que apresenta a vida marinha encontrada no recife de Glover em Belize.

Próximo ao MCU Park, o Steeplechase Plaza abriga o B&B Carousell e Parachute Jump. A região passou por reformas para restaurar a praça e o carrossel.

Restaurantes

Desde 1907, Gargiulo’s Restaurant é o restaurante de frutos do mar predileto de Coney Island. As sugestões são os mariscos assados, a lula frita, a vitela e a fettuccine verdi al Gargiulo. Os clientes vão se divertir com o polvo de gesso decorativo no teto.

O Nathan’s Famous, conhecido pela competição de quem come mais cachorro-quente no dia 4 de julho, serve cachorros-quentes deliciosos, batatas fritas crocantes, sanduíches e bebidas frias. O menu do restautante na Surf Avenue inclui uma seleção de frutos do mar, um complemento para a estação. Uma segunda loja foi aberta recentemente na beira da praia.

A poucos passos do Oceano Atlântico, o Ruby’s Bar & Grill é o bar mais antigo no calçadão de Coney Island, servindo desde hambúrgueres e cachorros-quentes a mariscos e caranguejos fritos. O estabelecimento é operado pela família e tem uma grande variedade de recordações sobre a história de Coney Island.

Vencedor do James Beard Foundation America’s Classics Award, a Totonno’s Pizzeria Napolitano serve pizzas artesanais desde 1924. Suas pizzas são compostas de massa fresca, tomates importados da Itália e mistura o segredo de especiarias da família que administra o local.

Por mais de 75 anos, o Williams Candy tem sido o sonho dos amantes por doces. Um local popular conhecido pelas maçãs-do-amor, pipoca, doces de marshmallow, sorvetes, caramelos, algodão doce e pirulitos.

Shopping

De propriedade familiar, o Brooklyn Beach Shop foi aberto no calçadão de Coney Island no ano passado e é perfeito para comprar lembranças, cartões postais e roupas de praia. Os visitantes também podem utilizar cadeiras, toalhas e guarda-sóis.

Fonte: Zero Hora